Todos os dias a cidade tem novidades. Sonhos e acções que devem ser contados. Um serviço para Sapo.pt
02 de Maio de 2008

Fazer uma avaliação do impacto da Intervenção Precoce no Alentejo, é o objectivo do livro de Vítor Franco e Ana Apolónio, que foi apresentado na Universidade de Évora. Esta obra é o resultado do estudo efectuado pelo Departamento de Psicologia da Universidade de Évora com o apoio da Administração Regional de Saúde do Alentejo e do PorAlentejo.
A obra destes investigadores denominada ”, surgiu na sequência de um conjunto de acções que, nos últimos sete anos, permitiram dotar os três distritos do Alentejo de uma rede de intervenção precoce no desenvolvimento infantil, pioneira em Portugal que congrega iniciativas dos serviços regionais dos Ministérios da Saúde, Educação e Solidariedade Social, bem como instituições privadas de solidariedade social.
De referir que foi possível, pela primeira vez, criar uma rede alargada e homogénea cobrindo uma ampla região geográfica, com uma estrutura coordenada e abrangente e modelos de trabalho e intervenção articulados, visando o apoio às crianças com perturbações de desenvolvimento ou em risco e às suas famílias.
Com a obra agora publicada pretendem os seus autores verificar o impacto que a Intervenção Precoce tem produzido nos diferentes sistemas, profissionais e, em última instancia, famílias e crianças.
Centrado essencialmente sobre o resultado das práticas o trabalho de Vítor Franco, Psicólogo e Professor Associado da Universidade de Évora e que trabalha com a Intervenção Precoce desde 1991 e Ana Apolónio Socióloga e Educadora de Infância com trabalho realizado quer na coordenação de uma equipa de Intervenção Precoce, quer em tarefa de assessoria da coordenação da rede regional de Intervenção Precoce, procura apresentar os resultados da pesquisa sobre o impacto da Intervenção Precoce no Alentejo.
As conclusões a que chegaram os autores da obra são muitas e variadas, apontando os dados obtidos para um forte impacto da rede de Intervenção Precoce na actividade dos sistemas, serviços e profissionais.
Houve mudanças reconhecidas nas suas práticas que, todas elas, vão no sentido daquilo que é defendido e desejado pela Intervenção Precoce.
O estudo aponta a necessidade de melhorar a elegibilidade e identificação das problemática e da natureza das intervenções, cuja resolução permitirá melhorar os efeitos do funcionamento da rede.
Em termos do desenvolvimento das crianças e famílias o impacto da Intervenção Precoce é muito positivo, correspondendo o apoio da Intervenção Precoce a grande parte das maiores necessidades das crianças e das famílias.

publicado por EOL às 15:43
Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
30
31
arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
"Emigração" é já hoje a palavra de ordem... Infeli...
Agradece-se publicidade ou colaboração na divulgaç...
Sem demérito para a citada, informo que a D. Ferna...
blogs SAPO