Todos os dias a cidade tem novidades. Sonhos e acções que devem ser contados. Um serviço para Sapo.pt
05 de Fevereiro de 2009

A Câmara Municipal de Évora celebrou esta quarta-feira a escritura para a compra do terreno, junto ao Aeródromo Municipal, destinado ao Parque de Indústria Aeronáutica da cidade, onde serão construídas as duas fábricas da empresa brasileira Embraer. Este acto contém uma forte carga simbólica, já que é o primeiro de vários para a concretização do projecto de instalação da Embraer em Évora”, refere o presidente do município.

 

A proposta para aquisição do terreno, de 107 hectares, à Fundação Eugénio de Almeida, foi aprovada na última sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Évora, tendo a escritura ocorrido esta quarta-feira de manhã (4 de Fevereiro). A aquisição do terreno, que já tinha sido aprovada em reunião camarária por unanimidade, custa cerca de seis milhões de euros, que irão ser pagos ao logo dos próximos cinco anos.

 

“Este é o primeiro passo de um processo que, pese embora seja lento, está agora a caminhar para a sua efectiva concretização, depois dos pois países terem assumido publicamente o seu apoio ao mesmo. A seguir iremos proceder a venda de quatro lotes, já da Câmara Municipal, às empresa participadas pela Embraer, uma vez que a planta do loteamento está já aprovada”, adianta Presidente da Câmara Municipal de Évora, José Ernesto d’Oliveira, para quem a actual conjuntura económica “não deverá ser um obstáculo à sua concretização”.

 

“No próximo dia 17 deste mês irei receber uma delegação da empresa brasileira para ultimarmos mais alguns pormenores, já que a Embraer tem urgência em começar a construir e a laborar, de modo a poder responder às encomendas já assumidas”, disse ainda. A empresa brasileira pretende iniciar a construção das fábricas em Évora na Primavera deste ano, para poder começar a produzir em 2010.

 

Recorde-se que a Assembleia Municipal de Évora aprovou a proposta camarária de venda dos quatro lotes à Embraer a 2,76 euros o metro quadrado.

 

As duas fábricas, uma de estruturas metálicas para produção de aeronaves e outra para materiais compósitos, mais leves e mais resistentes, vão ocupar 30 hectares no futuro parque industrial aeronáutico de Évora.

 

O terreno adquirido à Fundação Eugénio de Almeida, para o Parque de Indústria Aeronáutica, vai ainda possibilitar a instalação futura de outros investimentos ligados ao sector.

 

Os contratos de investimento com a Embraer, aprovados pelo Conselho de Ministros em Setembro, estão avaliados em 170 milhões de euros e projectam a criação de 570 postos de trabalho.

 

Os investimentos da Embraer em Portugal foram anunciados durante a última cimeira da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), na presença do Presidente do Brasil, Lula da Silva, e do primeiro-ministro, José Sócrates.

 

A Embraer é a segunda maior empresa exportadora do Brasil e, no seu sector de produção, já construiu mais de quatro mil aviões, que operam em cerca de 70 países de cinco continentes.
 

publicado por EOL às 15:57
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
24
arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
"Emigração" é já hoje a palavra de ordem... Infeli...
Agradece-se publicidade ou colaboração na divulgaç...
Sem demérito para a citada, informo que a D. Ferna...
blogs SAPO