Todos os dias a cidade tem novidades. Sonhos e acções que devem ser contados. Um serviço para Sapo.pt
05 de Junho de 2009

Uma exposição intitulada ”Frozen Landscapes”/”Hot Landscapes”, criada por quatro artistas norueguesas e integrada na Bienal Internacional de Marionetas de Évora, está patente até ao próximo dia 26, na Igreja de S. Vicente, em Évora.

A inauguração da exposição decorreu esta semana e contou com a participação, além das artistas, do Presidente da Câmara Municipla de Évora, José Ernesto d’ Oliveira, e também da Directora para Assuntos Culturais da Real Embaixada da Nouruega, Mathilde Martinsen.

Esta mostra é composta por duas partes, uma denominada “Hot Lanscapes”, exibe pinturas da autoria de Karin Koeltzow, que incidem num retrato/manifesto do nosso tempo – o desespero, a deterioração dos valores da Humanidade e, em simultâneo, a esperança que persiste nos nossos corações.
A outra parte, designada Frozen Landscapes” inclui uma instalação interactiva subordinada a uma busca silenciosa por acção em oposição à busca interactiva pela meditação e tem por autoras Vigdis Storsvee (escultura); Christine Istad (Vídeo) e Mathilde Grooss Viddal (áudio).
O evento é organizado pela Câmara Municipal de Évora e conta com o apoio da empresa Dunas Douradas e com o alto patrocínio da Real Embaixada da Noruega. “Frozen Landscapes” inspira-se nas montanhas durante o Inverno e, na visita à exposição, o público descobrirá uma obra multimédia que envolve sons abstractos, videos e formas idealizadas das montanhas. As telas que contém as formações montanhosas foram feitas pela artista Vigdis Storsveen. Sobre estas telas estão projectados os videos de Christine Istad, que se baseiam em fotografias de lagos de Kolsås Eights (Noruega).
Mathilde Grooss Viddal criou uma composição inspirada no vento do Árctico, nos pássaros das montanhas e nas diversas paisagens de Inverno. O trabalho de áudio consiste em várias composições diferentes de duração variável distribuídas por diferentes amplificadores. Na Noruega as montanhas simbolizam a paz e a quietude, um lugar de repouso. A exposição remete também para a efemeridade e a vulnerabilidade da natureza face à usurpação humana.
 

 

publicado por EOL às 16:58
Junho 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
"Emigração" é já hoje a palavra de ordem... Infeli...
Agradece-se publicidade ou colaboração na divulgaç...
Sem demérito para a citada, informo que a D. Ferna...
blogs SAPO