Todos os dias a cidade tem novidades. Sonhos e acções que devem ser contados. Um serviço para Sapo.pt
15 de Março de 2008

Imagem_0058.jpg

Arena cheia para ouvir Carlos do Carmo
publicado por EOL às 22:11

 

A Câmara Municipal de Évora, por proposta do Vereador António Dieb, aprovou por unanimidade uma moção em defesa da escola pública, na qual se apela ao diálogo entre as partes envolvidas.
Na moção considera-se também que as autarquias não podem ficar indiferentes a esta situação de contestação social e profissional, apontando-se razões que justificam tal tomada de posição.
“Diminuir o abandono escolar e melhorar as aptidões dos alunos deverá estar no centro das preocupações políticas do Governo, tal como acontece com as autarquias”, lê-se igualmente nesta moção, onde se defende também que “há que ter consciência que nenhuma reforma no sector da educação terá sucesso se não dignificar os actores do sistema de ensino público, cujo apoio e envolvimento são determinantes”.
Com vista à preparação adequada e atempada do próximo ano lectivo pelas autarquias locais, dada a importância que a comunidade educativa tem no Município de Évora, a moção finaliza com um apelo camarário: “à flexibilidade de posições do Governo e dos profissionais de educação, com vista a que a avaliação do desempenho destes, bem como das restantes componentes do sistema de ensino público, contribuam efectivamente para a melhoria da qualidade do serviço público”.

publicado por EOL às 19:00

Carlos do Carmo foi criado num ambiente artístico. A casa dos seus pais, na parte velha da cidade de Lisboa, no Bairro Alto, era um lugar de reunião para intelectuais e artistas, algumas das figuras proeminentes da Lisboa de então. Carlos do Carmo iniciou em 1963 uma das carreiras mais sólidas no panorama artístico português, para a qual contribuiu a sua coragem de assumir o Fado no masculino e também o facto de trazer para o Fado novos elementos: contrabaixo e formação com orquestra, entre outros, e ainda novos e talentosos compositores, bem como a poesia e a prosa de grandes poetas e escritores contemporâneos portugueses. Por tudo isto, são inúmeros os prémios e distinções que têm recebido ao longo da sua carreira.

Falar de Carlos do Carmo é associar o seu nome ao que de mais genuíno e popular se canta nas ruas de Lisboa, quer seja um simples pregão de varina, um esvoaçar de gaivotas do Tejo ou uma festa popular com sardinha assada. Na sua voz, andam também de mãos dadas a saudade, os amores não correspondidos, a solidão, a primavera com andorinhas e os “putos” deste Portugal e ainda a esperança e o futuro.

Na bagagem, Carlos do Carmo traz os seus fados de 40 anos de carreira, que deram inclusivamente origem a um trabalho discográfico em formato CD e DVD, gravado no Coliseu de Lisboa e agora transportado ao vivo para a Arena d’Évora.
publicado por EOL às 12:00

Carlos do Carmo sobe ao palco na Arena D'Évora, este Sábado, a partir das 21:30.

Mais uma vez espera-se um espectáculo inesquecível, com poemas  e músicas que tocam qualquer pessoa.

A não perder, é o nosso conselho.

Meio: DianaFm / Sapo Local

Jornalista: Aline Bernardo 

Editor: Luís Matias

 


Click here to get your own player.

publicado por EOL às 00:10
Março 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
subscrever feeds
arquivos
2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

2008:

 J F M A M J J A S O N D

2007:

 J F M A M J J A S O N D

Posts mais comentados
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
"Emigração" é já hoje a palavra de ordem... Infeli...
Agradece-se publicidade ou colaboração na divulgaç...
Sem demérito para a citada, informo que a D. Ferna...
blogs SAPO